O autor pretende, no presente artigo, demonstrar, numa perspectiva profissional, que os diferentes processos de mudança em curso na Administração Pública Portuguesa devem ter em conta a Cultura Organizacional que caracteriza cada organismo. Nesse sentido inicia uma reflexão sobre a eventual existência de valores comuns nos diferentes Serviços da Administração Pública, resultantes da especificidade deste sector da sociedade.