A qualificação actual do trabalho da classe operária depende essencialmente do efeito de vários factores sobre aquela qualificação que ocorre como consequência da organização e divisão do trabalho. São eles: os tipos de controlo exercidos sobre os trabalhadores, o estado da concorrência do mercado dos produtos fabricados e das políticas que favoreçam a estabilidade das empresas, a situação das qualificações operárias perante os mercados de trabalho, quer os internos às empresas, quer os externos, e o grau de dependência/independência da reprodução da força de trabalho. No caso dos operários da indústria localizada em Setúbal detectou-se quer a subida quer a descida de qualificações, em função das coordenadas referidas anteriormente.