Este artigo, baseado nos resultados de uma investigação empírica, pretende prestar um contributo para a análise da dinâmica das transformações dos perfis profissionais dos trabalhadores do sector químico. O estudo dos perfis profissionais tem de ser analisado no contexto da transformação da economia, da difusão de novas formas de organização do trabalho e da evolução rápida de novas tecnologias. Ao criar potencialidades para responder aos desafios do mercado, a combinação de opções organizacionais mais flexíveis com os modelos técnicos adoptados coloca novas exigências em termos da qualificação dos recursos humanos. Daí que se possa afirmar que essas tendências de mudança a nível do sistema produtivo têm vindo a implicar a ocorrência de transformações no tipo de conhecimentos e competências necessários ao exercício de determinada ocupação profissional, ou seja, no perfil profissional dos trabalhadores. O objectivo deste estudo consiste em analisar as repercussões das transformações dos sistemas organizacionais e tecnológicos sobre os perfis profissionais dos recursos humanos de duas empresas do sector químico.