Este artigo, baseado nos resultados de uma investigação empírica, procura reflectir sobre o papel das chefias directas num contexto organizacional e industrial, em particular, no sector Têxtil, no qual se privilegiou a área da Fiação. Em termos concretos, questiona-se o papel desta categoria profissional num ambiente de mudança, caracterizado pela introdução de equipamentos cada vez mais sofisticados e complexos, pelas novas formas de organizar o trabalho e, ainda, pela crescente necessidade de mobilizar novas qualificações e competências. Os resultados obtidos no decorrer desta investigação, não obstante os evidentes factores de mudança patentes nas empresas estudadas, revelam uma chefia directa mais qualificada, com competências técnicas de base mais alargada e de um nível superior, e uma importância crescente das suas competências sociais e relacionais.