O presente artigo constitui uma reflexão no âmbito do projecto "Modalidades de Trabalho e de Emprego. Riscos e Potencialidades", financiado pela FCT (POCTI/33042/SOC/2000) e coordenado pela Profª. Drª.Ilona Kovács. Partindo da concepção do trabalho e do emprego enquanto instrumentos operatórios do modelo socioeconómico a que corresponde o Estado-providência, propõe-se neste artigo, tendo por base a análise bibliográfica efectuada pelo grupo de trabalho, uma discussão alargada dos conceitos de trabalho e de emprego enquanto redimensionamento e recentragem do "focus" da análise, numa perspectiva centrífuga da interacção social versus a aproximação centrada no todo social, numa abordagem centrípeta ou Parsoniana da organização social.